Na Apec, Trump ameça que não tolerará 'abusos comerciais'

Republicano adotou tom protecionista em fórum no Vietnã

08:17, 10 NovPEQUIM ZBF
(ANSA) - O presidente Donald Trump disse nesta sexta-feira (10) que os Estados Unidos não irão "tolerar mais abusos comerciais" e que ele, como líder, "sempre colocará a América em primeiro lugar". A declaração do republicano foi feita durante o fórum da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), em Da Nang, no Vietnã. Trump chegou ao país após concluir uma viagem à China e a outras nações da região. Em Pequim, ontem, o magnata afirmara que era preciso corrigir as "distorções" na balança comercial entre EUA e China. De acordo com Trump, os EUA não podem "tolerar mais os abusos comerciais crônicos". Ele também criticou o fato de alguns países não abrirem os mercados aos EUA, alegando que Washington fizera sua parte "dimuindo barreiras comerciais".
    "Em resumo, não temos sido tratados de maneira justa pela Organização Mundial do Comércio (OMC)", comentou. Ainda no discurso à Apec, Trump fez uma nova crítica ao líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un. "Não devemos ser reféns das fantasias distorcidas de conquista violenta e de chantagem nuclear de um ditador".
    Trump chegou hoje ao Vietnã. Ele está em viagem pela Ásia desde o último domingo e também passou por Coreia do Sul e Japão. O discurso de Trump, que defendeu o bilateralismo, contrastou com o do chinês Xi Jinping, que falou à Apec logo em seguida e elogiou a globalização. "Nas últimas décadas, a globalização econômica contribuiu significativamente ao crescimento mundial. E mais, virou uma mudança histórica irreversível".
    "Deveríamos apoiar uma visão multilateral do comércio, que permita aos países em desenvolvimento obter um maior benefício do comércio e do investimento", pediu.
    A APEC, criada em 1989, tem como objetivo criar uma zona de livre comércio entre seus 21 países-membros até o ano de 2020.
    Os Estados que compõe a entidade são: Austrália, Brunei, Canadá, Chile, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Filipinas, Hong Kong, Indonésia, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Papua Nova Guiné, Peru, Rússia, Cingapura, Taipé, Tailândia e Vietnã.
    A Apec representa 59% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.
    (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en