Salvini rebate líder da UE: 'Só falo com sóbrios'

Bruxelas criticou projeto da Itália para ampliar déficit

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, durante visita a Nápoles
O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, durante visita a Nápoles (foto: ANSA)
15:09, 02 OutROMA ZLR

(ANSA) - O ministro do Interior e vice-premier da Itália, Matteo Salvini, insinuou nesta terça-feira (2) que o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, é um alcoólatra, ao responder a críticas sobre a lei orçamentária do país.

Na última segunda (1º), Juncker havia afirmado que a Itália corre o risco de se tornar uma nova Grécia caso não abra mão de fazer um déficit fiscal de 2,4% do PIB pelos próximos três anos, o que pode aumentar a já elevada dívida pública do país, hoje na casa dos 132% do Produto Interno Bruto, a segunda maior da zona do euro.

"Eu falo com pessoas sóbrias e que não fazem paralelos que não existem no céu nem na terra", ironizou Salvini. As normas da UE exigem que os Estados-membros mantenham o déficit nominal abaixo de 3% do PIB e o estrutural (que exclui medidas emergenciais e efeitos da conjuntura) em um patamar que permita reduzir a dívida pública. No caso da Itália, esse índice é de 1,6%.

O principal objetivo do governo é usar o déficit para financiar a chamada "renda de cidadania", que pagará um subsídio para trabalhadores desempregados, e o piso de 780 euros na aposentadoria. Além disso, Salvini quer reduzir o imposto de renda para empresas e pessoas físicas. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA