Desemprego na Itália volta a subir e chega a 10,1%

Entre os jovens de 15 a 24 anos a taxa é de 31,6%

O número de trabalhadores estáveis na Itália vem diminuindo paulatinamente
O número de trabalhadores estáveis na Itália vem diminuindo paulatinamente (foto: ANSA)
09:15, 31 OutROMA ZLR

(ANSA) - A taxa de desemprego na Itália voltou a subir no mês de setembro e alcançou 10,1% da população economicamente ativa, alta de 0,3 ponto percentual em relação a agosto.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (31) pelo Instituto Nacional de Estatística (Istat), um dia depois de a mesma entidade ter revelado que a economia italiana ficou estagnada no terceiro trimestre de 2018.

Ainda assim, a taxa de desemprego caiu 1,1 ponto em relação a setembro de 2017. No mês passado, o número de pessoas em busca de trabalho na Itália era de 2,613 milhões, alta de 81 mil unidades (+3,2%) na comparação com agosto.

O nível de desocupação também é mais alto entre as mulheres, 11,1%, contra 9,3% entre os homens. Entre os jovens de 15 a 24 anos a taxa de desemprego no período é de 31,6%, aumento de 0,2 ponto em relação ao mês anterior.

Além disso, a quantidade de contratos de tempo indeterminado sofreu queda de 77 mil unidades, enquanto houve um aumento de 27 mil entre os trabalhadores temporários. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA