Nissan não se opõe a possível fusão entre FCA e Renault

Grupo ítalo-americano formalizou proposta nesta semana

Fiat Chrysler Automobiles apresentou proposta de fusão à Renault
Fiat Chrysler Automobiles apresentou proposta de fusão à Renault (foto: EPA)
12:33, 29 MaiNOVA YORK ZLR

(ANSA) - Apesar de ter sido alijada da oferta inicial feita pela Fiat Chrysler Automobiles (FCA), a Nissan indicou que não é contra uma eventual fusão entre o grupo ítalo-americano e a Renault.

A montadora japonesa possui uma aliança automotiva com a empresa francesa e a Mitsubishi, mas não foi incluída na proposta de união formalizada pela FCA na última segunda-feira (27).

A oferta da Fiat Chrysler à Renault prevê que a companhia resultante da fusão tenha as ações dividas igualmente entre os dois grupos e cotadas nas bolsas de Milão, Paris e Nova York.

Se for concluída, a operação criará o terceiro maior grupo automotivo do mundo, com 8,7 milhões de carros vendidos por ano, atrás somente de Volkswagen e Toyota.

"A fusão pode apresentar oportunidades, mas quero avaliá-la mais de perto", disse o CEO da Nissan, Hiroto Saikawa, segundo a agência Bloomberg. Ele, no entanto, lembrou que sua empresa e a Chrysler são rivais no mercado americano. "Queremos discutir esse aspecto", acrescentou.

Além disso, uma fonte da montadora contou ao jornal Nikkei que a empresa não é contra a fusão. O presidente da Renault, Jean-Dominique Senard, está no Japão para a reunião do conselho que supervisiona a aliança com Nissan e Mitsubishi.

Segundo a FCA, a proposta atual "se concentra em uma agregação" com a companhia francesa e não inclui as montadoras japonesas. Como acionistas da Renault, no entanto, elas teriam participação na nova empresa - e vice-versa. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA