FCA lembra um ano da morte de Sergio Marchionne

Executivo faleceu em 25 de julho de 2018, aos 66 anos de idade

Sergio Marchionne comandou a Fiat entre 2004 e 2018
Sergio Marchionne comandou a Fiat entre 2004 e 2018 (foto: ANSA)
10:52, 24 JulTURIM ZLR

(ANSA) - O presidente da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), John Elkann, prestou homenagem nesta quarta-feira (24) ao ex-CEO Sergio Marchionne, morto em 25 de julho de 2018, aos 66 anos de idade.

Em uma mensagem aos funcionários da FCA, Elkann disse que Marchionne gostava de descrever a empresa como um lugar "rico em mulheres e homens de virtude". "Pessoas que sentem a responsabilidade daquilo que fazem, que agem com decisão e coragem, que não abrem mão de dar o bom exemplo. Se nossas empresas são assim hoje, o devemos também a ele", afirmou.

Marchionne foi CEO da Fiat, transformada em FCA depois da fusão com a Chrysler, entre 2004 e 2018 e é tido como o principal responsável por salvar a montadora italiana da falência. O executivo também comandava a Ferrari e a CNH Industrial, empresas que, assim como a FCA, são controladas pela família Agnelli.

"Há um ano da morte de Sergio Marchionne, o exemplo que ele nos deixou está vivo e forte em cada um de nós. Seremos sempre gratos por ele nos ter mostrado que a única coisa que conta de verdade é não se contentar com a mediocridade, ser sempre ambicioso para mudar as coisas para melhor. Hoje há quem se lembre do líder iluminado, quem se lembre do homem, do amigo. Todos nós o recordamos com imenso afeto", concluiu Elkann.

Passado um ano do falecimento de seu salvador, a FCA busca consolidar os planos traçados por Marchionne, que incluem investimentos bilionários em carros elétricos e a busca por novas parcerias no setor automotivo. Recentemente, o grupo fez uma proposta para se unir à Renault, mas retirou a oferta por causa da indecisão do governo francês. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA