Fisco italiano acusa FCA de subvalorizar Chrysler

Empresa rebateu conclusões da Agência de Entradas

Sede da FCA em Auburn Hills, nos EUA
Sede da FCA em Auburn Hills, nos EUA (foto: ANSA)
18:20, 05 DezROMA ZLR

(ANSA) - A Agência de Entradas, órgão responsável pela arrecadação de impostos na Itália, acusa a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) de "subvalorizar" suas atividades nos Estados Unidos em 5 bilhões de euros.

A controvérsia diz respeito ao processo de fusão com a Chrysler, concluído em outubro de 2014 e que deu origem à FCA.

Segundo um relatório de auditoria citado pela Bloomberg, a operação desencadeou a chamada "taxa de saída" sobre os lucros realizados quando uma companhia transfere suas atividades para outro país - na época, a FCA levou sua sede legal de Turim, na Itália, para Amsterdã, na Holanda, e a base fiscal para Londres, no Reino Unido.

No entanto, segundo o Fisco, os ativos da Chrysler nos EUA valiam 12,5 bilhões de euros, enquanto a FCA declarou um valor de 7,5 bilhões.

"Não compartilhamos das considerações contidas nessa conclusão preliminar e temos confiança no fato de que vamos obter uma redução substancial dos valores em questão. Também deve ser destacado que quaisquer ganhos de capital tributável seriam compensados por perdas anteriores, sem qualquer desembolso significativo ou consequência nos resultados", disse um porta-voz da FCA. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA