Governo italiano nomeia novo interventor para Alitalia

Roma busca um comprador para maior companhia aérea do país

Avião da Alitalia no Aeroporto de Fiumicino, nos arredores de Roma
Avião da Alitalia no Aeroporto de Fiumicino, nos arredores de Roma (foto: ANSA)
20:54, 06 DezROMA ZLR

(ANSA) - O Ministério do Desenvolvimento Econômico da Itália anunciou nesta sexta-feira (6) uma mudança no comando da maior empresa de aviação civil do país, a Alitalia, que está sob intervenção pública há dois anos e meio e não consegue encontrar um comprador.

A companhia aérea era administrada desde maio de 2017 por três interventores nomeados pelo governo: Stefano Paleari, Enrico Laghi e Daniele Discepolo, que substituíra Luigi Gubitosi, atualmente CEO da Telecom Italia, há exato um ano.

Agora, no entanto, o governo decidiu mudar a estratégia e nomear um único comissário, o advogado Giuseppe Leogrande, especialista em direito falimentar e que já exerceu funções semelhantes em várias empresas, inclusive a companhia aérea low cost Blue Panorama.

Leogrande ficará responsável pelo novo processo licitatório para encontrar um comprador para a Alitalia, que será acompanhado por um plano de cortes e reorganização que torne a empresa mais "palatável" para investidores.

Adiado diversas vezes desde 2017, o prazo final para uma oferta definitiva pela companhia aérea terminou em 21 de novembro, mas o consórcio liderado pela estatal Ferrovie dello Stato (FS) não conseguiu chegar a um acordo para colocar sua proposta na mesa.

O grupo de potenciais compradores também incluía a americana Delta Air Lines, o Ministério da Economia e das Finanças e a holding italiana do setor rodoviário Atlantia, que acabou desistindo na última hora.

O fracasso obrigou o governo a recomeçar a busca por um comprador - com novo prazo fixado em 31 de maio de 2020 - e a conceder um empréstimo-ponte de 400 milhões de euros à Alitalia. Até agora, Roma já empenhou 1,3 bilhão de euros para evitar a quebra da companhia aérea.

"Quero agradecer aos comissários Daniele Discepolo, Enrico Laghi e Stefano Paleari pelo trabalho desenvolvido em uma situação delicada e pela sensibilidade institucional demonstrada na gestão de um caso complexo, mas que, infelizmente, não levou a uma solução de mercado definitiva para a empresa", disse nesta sexta o ministro do Desenvolvimento Econômico da Itália, Stefano Patuanelli.

"Um agradecimento também ao novo comissário, Giuseppe Leogrande, por ter aceitado o cargo. Junto com ele, o Estado agirá para permitir a recuperação definitiva da Alitalia", acrescentou. Um dos alvos do governo é a alemã Lufthansa, que já demonstrou interesse pela companhia, mas exige uma profunda reestruturação para entrar em seu capital.

Crise

Ex-companhia de bandeira, a Alitalia foi privatizada e hoje tem 51% de suas ações nas mãos da holding Compagnia Aerea Italiana (CAI) e 49% com o grupo árabe Etihad Airways.

Após ter ficado à beira da falência no início de 2017, a empresa sofreu uma intervenção do governo, que concedeu empréstimos públicos para garantir sua sobrevivência e a administra desde então. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA