Governo francês diz apoiar fusão entre FCA e PSA

Operação pode criar o quarto maior grupo automotivo do mundo

Escritório da FCA em Frankfurt, Alemanha
Escritório da FCA em Frankfurt, Alemanha (foto: EPA)
13:32, 16 DezPARIS ZLR

(ANSA) - O governo da França se expressou de forma favorável à fusão entre a ítalo-americana Fiat Chrysler Automobiles (FCA) e o Grupo PSA, que reúne as montadoras Peugeot e Citroën.

O acordo entre as duas empresas foi anunciado no fim de outubro e criará o quarto maior grupo automotivo do mundo. Contatados pela ANSA, dirigentes do Ministério da Economia da França afirmaram nesta segunda-feira (16) que "a operação tem sentido".

"Trata-se de construir um novo campeão de estatura mundial para responder aos desafios de mobilidade sustentável", disse uma fonte do governo. O protocolo de intenções do acordo deve ser apresentado ao conselho de administração da PSA nesta terça (17), e a França, dona de pouco mais de 10% das ações, terá voz na discussão.

O governo também é acionista da Renault, que chegou a negociar uma fusão com a FCA no primeiro semestre. As tratativas, no entanto, não avançaram devido à hesitação de Paris, que queria garantir o consentimento da Nissan, montadora japonesa que tem uma aliança com a empresa francesa.

O acordo preliminar entre FCA e PSA prevê que a companhia resultante da fusão seja repartida igualmente e tenha sede na Holanda, com ações cotadas em Milão, Paris e Nova York. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA