Empresa italiana aposta em sistema de hospitais contra vírus

Zini Alimentos adotou jatos a vapor de até 170ºC na sanitização

Sistema de sanitização usado pela Zini é característico de hospitais
Sistema de sanitização usado pela Zini é característico de hospitais (foto: Divulgação)
14:37, 26 MarSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A empresa de origem italiana Zini Alimentos, que tem fábrica na Zona Norte de São Paulo (SP), adotou um sistema até então exclusivo de hospitais para evitar contaminações pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

A companhia, especializada em processamento de cereais, massas e polentas para serviços de alimentação (food service), passou a usar jatos a vapor de até 170ºC para sanitizar as áreas de produção. O sistema é capaz de eliminar micro-organismos termossensíveis, incluindo o novo coronavírus, causador da doença Covid-19 e que é desnaturado a temperaturas superiores a 60ºC.

"Nenhuma outra empresa em São Paulo, que tenhamos notícia, utiliza essa tecnologia de forma transversal e preventiva", diz o diretor técnico da Zini Alimentos, Marco Vezzani. "Isso também tem reflexos no meio ambiente, pois passamos a utilizar e descartar 50% a menos de detergentes", acrescenta.

Fundada em Milão, na Itália, em 1956, a Zini chegou ao Brasil em 1992 e produz massas frescas (como nhoque e polentas), farinhas para empanar, fibras de trigo e molhos, sempre usando tecnologia italiana. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en