Giovinazzi, da Alfa Romeo, marca retorno da Itália para F1

País não tinha um piloto entre os titulares do grid desde 2011

Giovinazzi, da Alfa Romeo, marca retorno da Itália para F1 (foto: EPA)
20:42, 14 MarSÃO PAULO ZRS

(ANSA) - O primeiro Grande Prêmio da temporada de 2019 da Fórmula 1 será disputado entre os dias 15 e 17 de março. Entre os 20 pilotos que começarão no grid, um deles marcará o retorno da Itália na principal categoria do automobilismo após oito anos: Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo.

Natural de Martina Franca, na região da Púglia, Giovinazzi possui 25 anos de idade e disputará essa temporada como piloto titular da Alfa Romeo, fazendo dele o primeiro italiano titular no grid da F1 em oito anos.

Na temporada de 2011, Jarno Trulli e Vitantonio Liuzzi foram os últimos pilotos italianos titulares que disputaram um GP de F1. Ambos deixaram a categoria após a prova do Brasil, em Interlagos.

Em 2017, pela Sauber (atual Alfa Romeo), Giovinazzi disputou os dois primeiros GPs da temporada, na Austrália e no Bahrein. No entanto, o italiano estava apenas substituindo o alemão Pascal Werhlein.

Em entrevista ao site "GPFans", o piloto de 25 anos está "feliz" e "orgulhoso", além de afirmar que está ansioso para o começo da temporada.

"Finalmente, depois de oito anos, um piloto italiano vai voltar ao grid da F1 e estou orgulhoso de ser este italiano. Estou muito feliz e mal posso esperar para começar a temporada", declarou Giovinazzi, que foi terceiro piloto da Sauber nas últimas duas edições da categoria.

Quando foi anunciado pela Alfa Romeo, o vice-campeão da GP2 de 2016 foi descrito como um piloto com "grande potencial" pelo chefe da escuderia, Frédéric Vasseur.

Nos testes de pré-temporada, em Montmeló, a equipe de Hinwill deixou uma boa imagem. Com o tempo de 1m18s589, Giovinazzi conseguiu ser o mais rápido da sessão da manhã do primeiro dia da segunda semana dos treinos. Seu companheiro de equipe, Kimi Raikkonen, chegou a liderar o terceiro dia dos testes.

A volta mais rápida de Giovinazzi na pré-temporada foi de 1m17s639, realizada no sétimo dia dos treinos. O italiano ficou na frente de Max Versttapen, da Red Bull Racing, Sergio Pérez, da Racing Point e de George Russell e Robert Kubica, ambos da Williams.

"Os testes correram bem. Ainda não sabemos qual o nosso real potencial. Para isso teremos que esperar por Melbourne (Grande Prêmio da Austrália). Mas aparentemente temos um bom carro", afirmou o italiano.

Giovinazzi e a Alfa Romeo voltarão para as pistas nesta sexta-feira (15), nos treinos livres do Grande Prêmio da Austrália, em Melbourne. Em 2017, no circuito australiano, o italiano terminou a corrida na 12ª posição.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA