Jogadores alemães são alvos de polêmica por visita a Erdogan

Özil e Gündogan foram criticados por partidos políticos

Jogadores alemães são alvos de polêmica por visita a Erdogan (foto: EPA)
13:53, 15 MaiROMA ZCC

(ANSA) - Os jogadores da seleção alemã Mesut Özil e Ilkay Gündogan foram criticados pela Federação Alemã de Futebol (DFB) nesta segunda-feira (14) após encontro com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, em Londres.

Os meio-campistas Gündogan, do Manchester City, e Özil, do Arsenal, são descendentes de turcos e nasceram na cidade alemã de Gelsenkirchen. Ambos entregaram as camisas de seus respectivos clubes e tiraram fotos com Erdogan.

"O futebol e a DFB defendem valores que não são respeitados suficientemente por Erdogan. Por isso, não é bom quando nossos jogadores são manipulados para sua campanha eleitoral", disse Reinhard Grindel, presidente da DFB.

"Os dois não tinham consciência do simbolismo e significado dessa foto, mas não aprovamos essa ação e falaremos com eles", disse o ex-jogador e atual diretor esportivo da seleção alemã, Oliver Bierhoff.

Além de críticas da federação alemã, os dois atletas foram duramente criticados por políticos de diversos partidos alemães.

"Como jogadores da Alemanha, defendemos os valores defendidos pela DFB e estamos cientes da nossa responsabilidade", disse Gündogan.

O técnico da Alemanha, Joachin Löw, listou ambos os jogadores na relação dos pré-convocados para a Copa do Mundo.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en