Incêndio mata 10 no CT do Flamengo e deixa futebol de luto

Chamas atingiram alojamento das categorias de base do clube

Incêndio mata 10 no CT do Flamengo e deixa futebol de luto (foto: EPA)
19:30, 08 FevSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - Um incêndio de grandes dimensões matou pelo menos 10 pessoas e feriu outras três no Centro de Treinamento do Flamengo, o "Ninho do Urubu", situado na zona oeste do Rio Janeiro, na madrugada desta sexta-feira (8).

O Corpo de Bombeiros foi acionado às 5h17 e controlou as chamas em cerca de uma hora. Recentemente reformado, o CT é usado tanto pelo elenco profissional quanto pelas categorias de base, mas o fogo atingiu um alojamento de atletas juvenis.

Os nomes das vítimas não foram divulgados oficialmente, mas sabe-se que há jogadores da base na lista de mortos, como o goleiro Christian Esmério, de 15 anos, presença frequente na seleção brasileira de sua categoria.

No Facebook, uma tia do jovem atleta escreveu que seu "querido sobrinho" está agora "nos braços do Pai". Em dezembro passado, Christian postou no Instagram uma foto com o técnico da seleção, Tite, tirada na Granja Comary.

O alojamento abrigava jovens de 14 a 17 anos, e um tenente dos bombeiros disse que "todos provavelmente estavam dormindo" no momento do incêndio. "Isso pode ter contribuído para a tragédia", afirmou. O governador do Rio, Wilson Witzel, decretou luto oficial de três dias.

Já os três feridos são Cauan Emanuel Gomes Nunes, 14; Francisco Diogo Bento Alves, 15; e Jonathan Cruz Ventura, 15. Este último teve 35% do corpo queimado e foi levado às pressas para um centro cirúrgico, em estado grave, mas estável.

Devido à tempestade que atingira o Rio na noite da última quarta-feira (6) e deixara seis mortos, os jovens estavam de folga e haviam sido liberados do treinamento desta sexta-feira. Por conta disso, a maior parte dos atletas que dormiam no alojamento no momento da tragédia era de fora do Rio.

As autoridades ainda investigam a causa do incêndio, mas há relatos de que o fogo teria começado no aparelho de ar condicionado de um dos quartos. Todas as vítimas morreram carbonizadas.

Reações

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) afirmou que "não há clima" para a realização do jogo entre Flamengo e Fluminense pela semifinal da Taça Guanabara, previsto para este sábado (9). Em uma reunião realizada nesta manhã com os clubes, a entidade decidiu cancelar todas as partidas deste fim de semana.

O presidente Jair Bolsonaro, por meio de uma nota, disse estar "consternado" e que se "solidariza com a dor dos familiares neste momento de luto". Já o vice Hamilton Mourão lamentou "profundamente" o incêndio.

"Como torcedor e esportista, solidarizo-me com as famílias, o clube e a nação rubro-negra. Deus conforte a todos. Toque de silêncio", escreveu o general no Twitter.

O ex-jogador Pelé também está entre as personalidades que lamentaram a tragédia no "Ninho do Urubú". Em suas redes sociais, o ex-atleta afirmou que este "é um dia muito triste ao futebol". O técnico do Flamengo, Abel Braga, por sua vez, soltou uma nota de pesar afirmando que o incêndio no CT do clube rubro-negro é "um momento muitro triste na vida de qualquer pessoa".

A Fifa, entidade que rege o futebol no mundo, lamentou o ocorrido com uma mensagem em português no Twitter. Nela, a organização afirma que a tragédia é uma "imensa tristeza".

Em um breve pronunciamento, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, declarou que o incêndio é "a maior tragédia" pela qual o time passou em seus 123 anos de história.

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA