Fifa proíbe Chelsea de contratar por duas janelas

Clube teria cometido irregularidades em contratos com jovens

Jogadores do Chelsea em ação contra o Malmo, pela Liga Europa
Jogadores do Chelsea em ação contra o Malmo, pela Liga Europa (foto: EPA)
15:38, 22 FevROMA ZLR

(ANSA) - A Fifa proibiu nesta sexta-feira (22) o Chelsea de fazer contratações nas duas próximas janelas de transferências europeias, em função de irregularidades na aquisição de jogadores menores de 18 anos.

Dessa forma, o clube londrino não poderá comprar novos atletas até o meio de 2020, mas terá permissão para vender jogadores ou "repatriar" aqueles que estão emprestados a outros times. Ainda cabe recurso contra a sentença.

O Chelsea também terá de pagar multa de 600 mil francos suíços (R$ 2,2 mil) e regularizar a situação dos jovens envolvidos em até 90 dias. A Fifa investigou as transferências de 92 menores de idade e encontrou irregularidades em 29.

"O Chelsea rechaça categoricamente os resultados da comissão disciplinar da Fifa e apresentará recurso", diz uma nota dos "Blues". Um dos casos suspeitos diz respeito ao atacante Bertrand Traoré (hoje no Lyon), que assinou com o clube inglês em 1º de janeiro de 2014, poucos meses depois de ter completado 18 anos.

As investigações, no entanto, descobriram imagens do jogador com a camisa do Chelsea já em 2011, quando tinha 15 anos. A punição chega em um momento de crise no clube, com o técnico italiano Maurizio Sarri cada vez mais pressionado por conta do desempenho modesto na Premier League.

O Chelsea é apenas o sexto colocado no torneio, fora da zona de classificação para a Champions e 15 pontos atrás dos líderes Manchester City e Liverpool. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA