Relembre a carreira de Balotelli, marcada por polêmicas

Jogador italiano é desejado pelo Flamengo

Relembre a carreira de Balotelli, marcada por polêmicas
Relembre a carreira de Balotelli, marcada por polêmicas (foto: EPA)
11:49, 05 AgoSÃO PAULO ZRS

(ANSA) - Com uma carreira marcada por altos e baixos, o jogador Mario Balotelli está na mira do Flamengo. O atleta de 28 anos, que é constantemente vítima de racismo na Itália, poderá chegar ao Brasil após o técnico do clube carioca, Jorge Jesus, ter pedido a contratação de um atacante.

Filho de imigrantes ganeses, Balotelli nasceu em Palermo, no sul da Itália, e foi criado por pais adotivos. O centroavante começou a jogar pelo Lumezzane aos 15 anos, mas três anos depois chegou na Inter de Milão.

O atacante fez sua estreia no clube nerazzurro em dezembro de 2007 e rapidamente caiu nas graças da torcida da Internazionale. Balotelli ajudou o seu time a conquistar o Campeonato Italiano e a Supercopa da Itália. O jogador ainda ficou famoso por ser carrasco da Juventus e da Roma.

No entanto, o atleta se envolveu em sua primeira polêmica grande na temporada 2008/2009. Balotelli tinha uma relação ruim com o português José Mourinho, que o acusava de não se esforçar nos treinamentos, e foi flagrado em um programa de televisão vestindo a camisa do Milan, o maior rival da Inter.

Alvo de racismo e críticas, o italiano ainda jogou a camisa nerazzurra no gramado após a vitória da Inter sobre o Barcelona, pelas semifinais da Champions League 2009/2010, e saiu discutindo com os torcedores.

O Manchester City resolveu apostar em Balotelli e contratou o italiano em agosto de 2010 por cerca de 24 milhões de libras. Na Inglaterra, o jogador apresentou um bom futebol, mas seu temperamento atrapalhou sua passagem. Uma das várias polêmicas aconteceu em um duelo pelas oitavas de final da Liga Europa. Na ocasião, o atacante chutou o peito do adversário e foi expulso. Para piorar, o clube inglês foi eliminado do torneio pelo Dínamo de Kiev.

Com a camisa dos Citizens, o italiano fez uma graça ao tentar marcar um gol de calcanhar em um amistoso contra o Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos, mas errou o alvo. Na ocasião, o atacante invadiu a área, ficou cara a cara com o goleiro, deu uma rodada por cima da bola e arrematou, mas chutou foi para fora. Logo na sequência, o técnico Roberto Mancini ficou furioso e substituiu Balotelli.

Ainda quando era jogador do City, o italiano se envolveu em confusões em boates e até incendiou sua própria casa ao soltar fogos de artifício dentro do seu banheiro. O atleta ainda foi multado por atirar dados nos jogadores da equipe juvenil do Manchester. Sua polêmica passagem pelo clube inglês acabou em 2013, com o atacante perdendo espaço na equipe titular para o argentino Sergio Agüero.

Mesmo com sua imagem manchada na Itália e na Inglaterra, Balotelli foi apresentado no Milan. Em sua primeira passagem pelo seu time de coração, e que o contratou por cerca de 20 milhões de euros, "Super Mario" teve um grande desempenho nos primeiros meses. No entanto, mesmo que não tenha se envolvido em polêmicas e atuado bem em campo, o clube foi apenas o oitavo colocado da Série A 2013/2014.

Na temporada seguinte, Balo foi emprestado para o Liverpool, mas suas atuações foram abaixo do esperado e voltou a Milanello em 2015. Em sua segunda passagem pelo Milan, o atleta enfrentou uma pubalgia e teve dificuldades para manter a forma física, levando o clube italiano a não contratar o atacante.

Em 2016, Balotelli mudou e foi para o Nice, da França. Em suas duas primeiras temporadas, o atacante teve um grande desempenho e até conseguiu voltar a ser convocado para a seleção italiana depois de quatro anos. No entanto, na edição passada da Ligue 1, o jogador perdeu espaço com o técnico Patrick Vieira e foi emprestado ao Olympique de Marseille. Entretanto, o atleta não teve seu contrato renovado.

Racismo e críticas 

Balotelli já foi criticado pelo ministro do Interior e vice-premier da Itália, Matteo Salvini, que é torcedor declarado do Milan. O político já afirmou que "não gosta" do atleta dentro e fora de campo.

O jogador também já foi alvo de militantes do grupo neofascista Força Nova (FN). Eles penduraram uma faixa em Brescia, onde vive a família do atleta, com a frase "Balotelli, você é mais estúpido do que negro", escrita em dialeto.

Em seu retorno à seleção italiana, em um amistoso diante da Arábia Saudita, o jogador foi alvo de racismo após torcedores terem mostrado uma faixa com a frase "Meu capitão tem sangue italiano".

O atacante, por sua vez, defende a aprovação de uma lei que facilite a concessão de cidadania para filhos de imigrantes, além de pedir uma Itália "mais aberta" e "capaz de integrar" pessoas de outros países.

Em uma entrevista, o jogador afirmou que o racismo "dói muito e é irritante". Além disso, "Super Mario" já disse que se deve "isolar" as pessoas racistas e "denunciar" todas as formas de discriminação. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA