Diretoria do Milan garante permanência de Marco Giampaolo

Time está em 16º e venceu apenas 2 jogos em 6 rodadas da Série A

Diretoria do Milan garante permanência de Marco Giampaolo (foto: ANSA)
12:16, 30 SetROMA ZRS

(ANSA) - Com apenas seis pontos conquistados em seis rodadas do Campeonato Italiano, o Milan ocupa a 16ª colocação e a permanência do treinador Marco Giampaolo vem sendo questionada pela imprensa do país. No entanto, o diretor técnico do clube Rossonero, Paolo Maldini, garantiu publicamente a continuidade do trabalho do comandante de 52 anos.

Após a derrota por 3 a 1 diante da Fiorentina, a terceira seguida do Milan na Série A, Maldini realizou uma reunião com os outros diretores do time e optou por dar mais uma chance para Giampaolo.

"Neste momento, parece que não há saída, mas isso pode ser encontrada através do trabalho. O treinador é uma escolha nossa, compartilhada e sempre a defenderemos. Temos uma equipe jovem, sabíamos que estávamos correndo riscos. Claro, quatro derrotas em seis jogos são muitas e a qualidade do jogo não é satisfatória, esperávamos fazer melhor, mas é justo dar mais tempo", disse Maldini para jornalistas.

Giampaolo, que se tornou o primeiro técnico do Milan a perder quatro de seus seis primeiros jogos em três décadas, acredita que não será demitido e assumiu a responsabilidade do início ruim do time no Campeonato Italiano.

"Acredito nas minhas ideias, mas esse Milan parecia nunca ter treinado juntos. Fomos mal individualmente, sem organização ou senso de responsabilidade coletiva. Eu assumo a responsabilidade, é claro, mas vou adiante porque acredito em minhas ideias", afirmou Giampaolo.

Enquanto isso, a imprensa italiana já cogita alguns possíveis substitutos para o ex-comandante da Sampdoria. De acordo com o site "Tuttomercatoweb", o Milan já entrou em contato com o ex-jogador e atual técnico da seleção da Ucrânia, Andriy Shevchenko, mas deu a Giampaolo mais um jogo para salvar seu emprego.

A provável decisiva partida para Giampaolo será diante do Genoa, neste sábado (5), no Luigi Ferraris. O time Rossoblù também enfrenta uma crise e o seu técnico, Aurelio Andreazzoli, está na corda bamba.

Além de Shevchenko, os treinadores Rudi Garcia, Claudio Ranieri, Luciano Spalletti e Massimiliano Allegri também estão sendo cogitados. Até o nome de Gennaro Gattuso, que foi demitido em maio do Milan, vem aparecendo nos jornais italianos.

"Antes de tudo, eu gostaria que Giampaolo mostrasse todas as suas qualidades. Espero que ele encontre soluções para o Milan. Não é uma situação simples. Quanto ao meu próprio futuro, o mais importante é um ótimo projeto", disse Ranieri em entrevista à rádio "Anch'io Sport".

Giampaolo foi anunciado no Milan em junho como o substituto de Gattuso. O treinador coleciona passagens por Sampdoria, Brescia, Cagliari e em outras modestas equipes do futebol italiano.

Na Série A, seu melhor resultado da carreira foi um nono lugar na temporada passada com a Sampdoria. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA