Roma está perto de ser vendida para bilionário americano

James Pallotta estuda proposta de 750 milhões de euros

Saudável financeiramente, Roma pode ganhar novo proprietário
Saudável financeiramente, Roma pode ganhar novo proprietário (foto: ANSA)
13:21, 30 DezROMA ZLR

(ANSA) - A Roma, um dos clubes mais tradicionais da Itália, está perto de ser vendida de um americano para outro: o presidente James Pallotta estuda uma proposta para ceder suas ações ao bilionário Dan Friedkin, dono de uma rede de concessionárias da Toyota nos Estados Unidos.

A oferta seria de 750 milhões de euros, incluindo 270 milhões em dívidas e 150 milhões em um aumento de capital. Como a Roma é cotada na Bolsa de Valores de Milão, o clube enviou uma nota à Consob, espécie de CVM da Itália, confirmando as negociações, mas negando que o acordo já tenha sido assinado.

"Qualquer operação com o Grupo Friedkin está subordinada à conclusão positiva das atividades de due diligence na AS Roma", diz a nota. As ações do clube já se valorizaram quase 20% apenas nos últimos 10 dias.

A proposta de Friedkin incluiria também o novo estádio da Roma, que estava previsto para ser inaugurado em 2019, mas cujas obras sequer começaram. Se a negociação for efetivada, a equipe giallorossa terá seu terceiro proprietário americano em menos de 10 anos.

O primeiro foi o empresário Thomas DiBenedetto, que adquiriu da família Sensi 60% das ações do clube, ao lado de outros executivos, incluindo Pallotta, em 2011. Os outros 40% permaneceram com o banco Unicredit até 2014, quando foram comprados pelo atual dono da Roma, que já havia sido nomeado presidente em 2012. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA