Eurocopa testará novo sistema para combater racismo

Tecnologia estará presente desde o 1º jogo do torneio,em junho

Eurocopa testará novo sistema para combater racismo (foto: ANSA)
13:18, 04 FevROMA ZRS

(ANSA) - O ministro do Esporte da Itália, Vincenzo Spadafora, anunciou nesta terça-feira (4) que um novo sistema tecnológico para tentar combater o racismo e brigas entre torcedores nos estádios será testado na Eurocopa, que começará no dia 12 de junho.

O jogo de abertura da competição será entre Turquia e Itália, no Olímpico, em Roma. Na partida, válida pelo grupo A da Euro, a nova tecnologia já estará sendo testada.

Em uma audiência, Spadafora comentou que o sistema será experimentado "como um instrumento de ajuda à polícia" em possíveis novos casos de racismo e confusões dentro dos estádios.

Em 2019, alguns jogadores que atuam no futebol italiano, como Romelu Lukaku, Franck Kessié, Dalbert, Ronaldo Vieira, Kalidou Koulibaly e Mario Balotelli sofreram insultos raciais nos estádios. Já neste ano, o atacante do Brescia voltou a ser alvo de gritos discriminatórios.

O estádio Olímpico receberá quatro jogos durante a Eurocopa, sendo três da fase de grupos (todos da seleção italiana) e um outro das quartas de final.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA