Grupo italiano adquire 99% do Parma e encerra 'era chinesa'

Empresa asiática não pagou o aumento de capital do clube

Grupo italiano adquire 99% do Parma e encerra 'era chinesa'
Grupo italiano adquire 99% do Parma e encerra 'era chinesa' (foto: EPA)
13:22, 04 FevPARMA ZRS

(ANSA) - A era chinesa do Parma acabou oficialmente. O grupo Link International, comandado pelo ex-presidente Jian Lizhang, foi excluído do quadro de acionistas do clube após não ter concluído a operação financeira de aumento de capital do time italiano.

Os 30% das ações do clube gialloblù que pertenciam a holding asiática passaram para o grupo de investidores italianos Nuovo Inizio, que agora tem 99% do time. Já o 1% restante pertence ao consórcio de torcedores "Parma Partecipazioni Calcistiche".

Em nota, o Parma explicou que a holding de Lizhang "não assinou e nem pagou o recente aumento de capital dentro dos prazos estabelecidos pelas resoluções dos acionistas".

O comunicado ainda afirmou que o grupo italiano, composto por sete empresários da cidade do clube, pagou a parte da empresa chinesa.

Marco Ferrari, um dos empresários do Nuovo Inizio, disse que a empresa chinesa entrou em contato e admitiu que não conseguiu pagar a quantia em decorrência da epidemia do novo coronavírus que atinge o país asiático.

"Após a emergência médica na China, temos um profundo e total respeito pela difícil situação do país, mas a Link poderia e deveria ter cumprido o pagamento desde 12 de dezembro, tendo desfrutado de prazos mais longos do que os 30 dias exigidos por lei. A empresa está domiciliada e sujeita às leis de Hong Kong, de onde sempre administrou todas as operações bancárias. O sistema financeiro de Hong Kong funcionou regularmente. Portanto, não havia razão que justificasse o não cumprimento dos prazos e regulamentos legais", respondeu o Parma.

Após ter falido e conseguir voltar para a Série A, o clube emiliano ocupa atualmente a sétima colocação do Campeonato Italiano, com 32 pontos. O Parma luta por uma vaga nas competições europeias.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA