Jogador italiano cita Mussolini para atacar chineses por coronavírus

Sbraga ainda elogiou o ditador fascista nas mídias sociais

Sbraga em ação durante uma partida entre Novara e Gozzano, pela Série C
Sbraga em ação durante uma partida entre Novara e Gozzano, pela Série C (foto: Divulgação/Novara )
15:00, 28 FevROMA ZRS

(ANSA) - O zagueiro Andrea Sbraga, do Novara, acabou no olho do furacão por conta de uma publicação em suas redes sociais. O atleta elogiou o ditador fascista Benito Mussolini e citou um discurso utilizado em 1927 pelo "Duce" para comentar sobre a epidemia de coronavírus na Itália.

Em seu post, que foi removido de suas mídias sociais, Sbraga disse que Mussolini foi um "grande estadista visionário". Na sequência, definiu a situação do coronavírus na Itália com uma frase pronunciada por Mussolini há 93 anos: "Nas próximas décadas, os chineses invadirão o mundo com produtos de baixo custo e as epidemias que crescem dentro deles".

"Quanto mais você estuda, mais percebe que tipo de homem Mussolini era, grande estadista e político do futuro", comentou Sbraga, de 28 anos, na publicação.

O post do defensor gerou uma grande controvérsia, principalmente dentro do clube, já que o Novara foi treinado na temporada 1934/35 pelo húngaro Árpád Weisz, que morreu com sua família em 1946 no campo de concentração de Auschwitz.

O Novara esclareceu que o uso inadequado das redes sociais pelos jogadores não será mais permitido, caso contrário, vão ser tomadas medidas disciplinares.

De acordo com o balanço divulgado nesta sexta-feira (28) pelas autoridades da Itália, mais de 820 indivíduos testaram positivo para o Covid-2019, e 21 morreram em decorrência do novo coronavírus. Em Novara, três possíveis infecções surgiram ontem (27), mas ainda é aguardado a confirmação do Instituto Spallanzani, em Roma.

Revelado pelo Pisa, Sbraga tem passagens por Lazio, Salernitana, Carrerese, Padova e Siena. O defensor atua pelo Novara, que atualmente está na Série C, desde 2018.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA