Jogos Olímpicos começam entre frio extremo e esperança de paz

Em Pyeongchang, 92 países competem entre 9 e 25 de fevereiro

Delegações das Coreias desfilam juntas (foto: EPA)
15:46, 09 FevROMA ZGT

(ANSA) - Os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang começaram oficialmente nesta sexta-feira (9), com uma cerimônia de abertura que promete que reuniu 35 mil pessoas.

Além do frio, que deve bater recordes em uma competição do tipo, as Olimpíadas poderão cumprir seu objetivo histórico, de promover a paz entre os povos. As Coreias, que há 12 anos não competiam juntas e que viram a tensão para uma nova guerra aumentar dia após dia no ano passado, entrarão sob uma única bandeira na abertura.

"O espírito olímpico reuniu duas partes que, por muito tempo, ficaram divididas. Os Jogos trouxeram uma real esperança para um futuro mais luminoso na península coreana", ressaltou o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

As competições que reunirão 92 países, de fato, já começaram há dois dias. Mas, a partir de hoje, até o dia de 25 de fevereiro, os olhos do mundo estarão voltados para a Coreia do Sul - seja no campo político ou esportivo. (ANSA)

Recepção oficial dos norte-coreanos:

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, acolheu o chefe da delegação oficial norte-coreana, Kim Yong-nam, e deu um aperto de mão bastante simbólico ao receber o mais alto representante do país vizinho desde o fim da guerra.

O encontro ocorreu na cidade de Yongpyeong, próxima à sede das Olimpíadas, e que também recebe o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, bem como o premier japonês, Shinzo Abe.

A comitiva de 22 pessoas, que inclui a irmã do ditador Kim Jong-um, Kim Yo-jong, chegou a bordo de um jato particular.

O grupo se dirigiu até a cidade de Pyeongchang, sede dos Jogos Olímpicos de Inverno, onde acompanhará a abertura do evento.

Além disso, eles ficarão no país até o domingo (11), na maior e mais importante visita de alto nível na Coreia do Sul. A irmã do líder do regime, por exemplo, é a primeira da dinastia a pisar em solo sul-coreano desde 1948.

Segundo fontes sul-coreanas, Seul ainda não desistiu de proporcionar uma reunião entre Pence e a delegação de Pyongyang, mesmo com a negativa de Washington de que esse encontro aconteceria.

A reaproximação entre as Coreias ocorreu por conta dos Jogos Olímpicos. No discurso de Ano Novo, Kim Jong-un, informou que gostaria de ver seus atletas na competição, bem como desejou "sucesso" aos sul-coreanos na organização do evento. Desde então, trabalhou-se para que os norte-coreanos participassem do evento.

No campo esportivo, serão 22 representantes que disputarão as provas juntamente a Seul.

Além deles e da comitiva oficial de líderes políticos, cerca de 300 outros norte-coreanos participarão do evento - como líderes de torcida e artistas.

- Pence evita encontro 'cara a cara':

Pence encontrou "rapidamente" o chefe da delegação norte-coreana durante um evento de gala realizado pelo governo da Coreia do Sul.

Segundo a agência de notícias Yonhap, os dois tentaram evitar um encontro "cara a cara" no evento que ocorre antes da abertura dos Jogos Olímpicos.

Pence deixou a sala onde estava menos de cinco minutos depois de chegar.

- Presidente cumprimenta irmã de ditador:

O presidente da Coreia do Sul cumprimentou com um aperto de mão a irmã do ditador Kim Jong-un, durante a cerimônia abertura das Olimpíadas.

A irmã mais jovem do ditador é a primeira da dinastia a ir para uma cidade sul-coreana desde 1948.

- Protesto antes da abertura:

Um protesto com cerca de 100 pessoas causou confusão em Pyeongchang pouco antes da abertura dos Jogos. Os manifestantes criticavam a aproximação de Seul com a Coreia do Norte por conta da participação esportiva. O grupo queimou bandeiras do regime norte-coreano.

Ao mesmo tempo, cerca de 800 pessoas marchavam em Seul apoiando a aproximação.

- Desfile conjunto:

Conforme o prometido, as delegações das Coreias do Norte e do Sul entraram juntas no estádio olímpico durante a abertura do evento. Vestidos de brancos, eles usaram as bandeiras da Coreia unificada nas mãos.

Os atletas foram saudados pelo presidente sul-coreano e pelos representantes norte-coreanos. Os atletas foram ovacionados. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA