Federação de Ginástica pede falência por escândalo de Nassar

Entidade enfrenta 100 processos de mais de 350 vítimas de médico

Federação de Ginástica pede falência por escândalo de Nassar
Federação de Ginástica pede falência por escândalo de Nassar (foto: EPA)
13:13, 06 DezROMA ZBF

(ANSA) - A Federação de Ginástica dos Estados Unidos (USAG) entrou com um pedido de falência nesta quarta-feira (5), devido ao escândalo envolvendo o ex-médico da seleção nacional Larry Nassar, que foi condenado a 125 anos de prisão por ter abusado sexualmente de centenas de garotas.

A USAG, que enfrenta 100 ações judiciais de mais de 350 vítimas do ex-médico, informou que a decisão foi tomada para poder acelerar o pagamento das indenizações às atletas.

"Devemos às sobreviventes a resolução das reivindicações baseadas em atos horríveis do passado e, através deste processos, tratamos de acelerar essa resolução", informou a presidente da USAG, Kathryn Carson.

A ação da entidade visa impedir que novas descobertas nos processos das atletas sejam ligadas com a federação norte-americana. Além disso, o pedido de falência poderá fazer com que o Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC) não desmantele a USAG.

Nassar foi chefe do departamento médico da federação de ginástica entre 1994 e 2016, período que ocorreram os abusos.

Uma de suas vítimas foi a ginasta Simone Biles, vencedora de quatro medalhas de ouro e uma de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Segundo as atletas abusadas pelo ex-médico, os crimes aconteciam quando elas eram tratadas de lesões. Outras vítimas de Nassar foram Aly Raisman, Gabby Douglas, Jordyn Wieber, McKayla Maroney e Alyssa Baumann, que alegou ter sofrido mais de 40 abusos.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA