'Mandato de Napolitano é inconstitucional',diz Grillo

O ex-comediante voltou a atacar a lei eleitoral italiana e o mandato do presidente.

Grillo volta a criticar presidente italiano
Grillo volta a criticar presidente italiano (foto: ANSA)
16:11, 08 DezROMA ZBF

(ANSA) - O ex-comediante e líder do Movimento 5 Estrelas (M5S), Beppe Grillo, voltou a atacar neste domingo (8) o presidente italiano, Giorgio Napolitano, dizendo que o mandato do chefe de Estado é "inconstitucional". Grillo fez a crítica em seu blog, baseando-se na decisão da Corte Constitucional da Itália, anunciada no último dia 4, que rejeita a atual lei eleitoral do país, declarando-a "inconstitucional". "O fato de que foi eleito duas vezes com a lei eleitoral 'Porcellum' e de que é um presidente inconstitucional 'ao quadrado' não perturba Napolitano", criticou o ex-comediante. "Se Napoleão foi coroado na Catedral de Milão, então Napolitano foi coroado duas vezes pela lei eleitoral 'Porcellum'", ironizou. "Napolitano é um dogma", afirmou Grillo, destacando que o presidente não permite qualquer mudança eleitoral e constitucional. Por sua vez, o presidente italiano disse "esperar que todos demonstrem sensibilidade pelos interesses do país". A decisão da Corte Constitucional aumentou a pressão política para uma reforma no sistema eleitoral italiano, debatida e prometida há anos. Particularmente, a Corte rejeitou o sistema chamado "prêmio do vencedor", que garante automaticamente à coalizão com maior número de votos 55% das cadeiras na Câmara dos Deputados. Segundo a Corte, o mecanismo é institucional porque não implica em um número mínimo de votos para uma coalizão garantir maioria das cadeiras. A Corte também criticou a eleição por listas, nos quais os eleitores podem votar apenas em listas de candidatos de partidos, ou seja, não se pode escolher um político individualmente. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en