Jovem é encontrada 'crucificada' em Florença

Corpo foi amarrado em uma cancela de forma a imitar uma cruz

Vítima é uma romena de 26 anos chamada Andrea Cristina Zamfir
Vítima é uma romena de 26 anos chamada Andrea Cristina Zamfir (foto: ANSA)
20:40, 05 MaiFLORENÇA ZLR

(ANSA) - Uma jovem romena de 26 anos foi encontrada morta na manhã desta segunda-feira (5) na periferia da cidade italiana de Florença em circunstâncias bastante misteriosas. O corpo de Andrea Cristina Zamfir estava nu e amarrado a uma cancela situada sob uma passagem elevada, como se tivesse sido 'crucificado'. Ajoelhado no solo, o cadáver foi atado à barra com os braços abertos.
    A cancela na qual a mulher foi presa fica a poucos centímetros do chão e serve para bloquear o trânsito em uma rua, no ponto exato onde termina o trecho asfaltado da via. A vítima foi vista por um homem que estava passando de bicicleta pelo local, que fica no bairro de Ugnano. Segundo moradores da região, a área do crime está bastante degradada.
    A polícia conseguiu identificar a jovem graças ao seu celular e aos seus documentos pessoais, que estavam em sua bolsa, encontrada perto das roupas que ela vestia a cerca de um quilômetro do lugar onde estava o cadáver. A causa da morte e o motivo do crime ainda não foram esclarecidos, mas uma das hipóteses da polícia é de que Zamfir era prostituta e foi assassinada por um cliente, após jogos eróticos consensuais, que depois se transformaram em agressões.
    Além disso, segundo os investigadores, o modo como ela foi amarrada na cancela, imitando uma cruz, não possui nenhum significado simbólico, tendo sido apenas uma casualidade. No entanto, o inquérito aponta para fortes analogias entre o caso da romena e uma agressão ocorrida há um ano, quando uma garota de programa foi encontrada no mesmo lugar, mas com vida.
    Na ocasião, a vítima disse que o agressor era um homem com idade entre 50 e 60 anos, italiano, calvo, robusto e que se locomovia em um utilitário de cor clara. Habitantes de Ugnano contaram à polícia que o bairro foi palco no passado de outros crimes contra prostitutas, que na maioria dos casos não apresentaram nenhuma denúncia.
    O último episódio teria ocorrido no mês de abril, quando uma mulher foi encontrada correndo nua e socorrida pelos moradores locais. Muitos florentinos também garantem ter visto garotas de programa que tinham sido deixadas sem roupa na rua por clientes que não queriam pagá-las.
    "Há cinco anos eu estava trabalhando em um campo perto da passagem elevada, quando vi uma jovem correndo nua e gritando por ajuda. Alguém tinha jogado ácido sobre ela, que foi socorrida pelos médicos", contou um idoso. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA