Renzi volta a defender políticas de crescimento

Para premier, países devem parar de focar em austeridade

Na União Europeia, Matteo Renzi tem defendido medidas de incentivo ao crescimento para se contrapor a Angela Merkel, entusiasta da austeridade
Na União Europeia, Matteo Renzi tem defendido medidas de incentivo ao crescimento para se contrapor a Angela Merkel, entusiasta da austeridade (foto: ANSA)
17:47, 16 OutMILÃO ZLR

(ANSA) - Durante a abertura do Fórum Econômico Ásia-Europa (Asem), que acontece em Milão, o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, voltou a defender a importância de adotar medidas que incentivem o crescimento dos países em crise, deixando para trás as medidas de austeridade.
    "Acredito ser importante que saíamos deste encontro com uma posição comum sobre crescimento sustentável. A Europa deve ser capaz de encontrar uma resposta econômica que invista em crescimento, e não apenas em rigor fiscal e austeridade", declarou o premier, acrescentando que os dois continentes envolvidos no evento devem enfrentar esse desafio para remover as causas da pobreza em sua raiz. O fórum reúne líderes de todas as nações europeias e asiáticas, como Alemanha, França, Reino Unido, China e Índia. A conferência também será palco de novas negociações entre os presidentes de Rússia, Vladimir Putin, e Ucrânia, Petro Poroshenko, para colocar um fim definitivo aos conflitos com separatistas.
    "Nunca foi tão urgente e importante que uníssemos as forças. Esse é um momento delicado para a Europa por sua situação econômica e tudo aquilo que está acontecendo na Ucrânia", disse Herman Van Rompuy, presidente do Conselho Europeu. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en