Prefeito de Roma é cobrado por registrar uniões gays

Matrimônios celebrados no exterior foram aceitos na cidade

O prefeito de Roma, Ignazio Marino (ao fundo), passou a registrar casamentos entre homossexuais na cidade
O prefeito de Roma, Ignazio Marino (ao fundo), passou a registrar casamentos entre homossexuais na cidade (foto: ANSA)
07:32, 21 OutROMA ZLR

(ANSA) - O administrador da província de Roma, Giuseppe Pecoraro, enviou ao prefeito da cidade homônima, Ignazio Marino, uma carta pedindo formalmente o cancelamento dos registros de matrimônios entre homossexuais celebrados em outros países.
    No último sábado (18), a capital italiana transcreveu pela primeira vez em sua história um casamento lésbico. Nesse mesmo dia, foram aceitas no município outras 15 uniões entre pessoas do mesmo sexo contraídas no exterior.
    Segundo Pecoraro, se o prefeito de Roma ignorar o pedido feito por ele, será ativado o processo de anulação dos registros. Recentemente, o ministro do Interior da Itália, Angelino Alfano, enviou uma circular exigindo que todos os administradores de províncias "convidassem" os chefes municipais que concordaram em transcrever casamentos homossexuais em suas cidades a cancelar essas disposições.
    Alfano é o principal nome do Nova Centro-Direita (NCD), pequeno partido conservador que integra a coalizão centro-esquerdista do premier Matteo Renzi, que já prometeu uma lei para legalizar a união civil entre pessoas do mesmo sexo no país. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en