Itália carrega 'fardo enorme' com imigração, diz ONU

Nos últimos dias, mais de 10 mil pessoas foram resgatadas no mar

Em outubro de 2013, naufrágio perto de Lampedusa deixou mais de 350 mortos
Em outubro de 2013, naufrágio perto de Lampedusa deixou mais de 350 mortos (foto: ANSA)
21:06, 15 AbrNOVA YORK ZLR

(ANSA) - O porta-voz da Organização das Nações Unidas (ONU), Stéphane Dujarric, afirmou nesta quarta-feira (15) que a Itália está carregando "um fardo enorme" por causa da Europa ao lidar com o problema da imigração ilegal no Mediterrâneo.
    Apenas nos últimos dias, mais de 10 mil pessoas foram resgatadas em alto mar de embarcações clandestinas pela Marinha do país e levadas para portos na Sicília, na Púglia e na Calábria.
    Segundo Dujarric, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) está "atuando a nível europeu e em estreito contato com Itália e Grécia" para enfrentar esse desafio. O presidente da Conferência das Regiões italiana, Sergio Chiamparino, disse que a nação está vivendo uma "verdadeira emergência humanitária".
    Ele se reuniu nesta quarta com o ministro do Interior Angelino Alfano para discutir o acolhimento aos imigrantes ilegais que desembarcam no país diariamente. Já o chanceler Paolo Gentiloni cobrou da União Europeia um fortalecimento da operação Triton, criada no final do ano passado justamente para inibir a viagem de barcos clandestinos pelo Mediterrâneo.
    "A responsabilidade está 90% sobre as costas da Marinha italiana, mas a emergência não diz respeito apenas a nós. Temos o dever de salvar vidas e acolher as pessoas em modo civilizado, mas temos também a obrigação de pedir para a comunidade internacional se empenhar", acrescentou o ministro das Relações Exteriores. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA