Naufrágio no Mediterrâneo pode ter matado 50 pessoas

Barco clandestino afundou a 40 milhas da costa da Líbia

Naufrágios viraram rotina no Mediterrâneo
Naufrágios viraram rotina no Mediterrâneo (foto: EPA)
08:03, 12 AgoROMA ZLR

(ANSA) - Essencial para o desenvolvimento das civilizações ocidentais e lar de algumas das mais belas praias do mundo, o mar Mediterrâneo está cada vez mais se tornando um cemitério de corpos e sonhos.
    No início da tarde desta terça-feira (11), a região foi palco do enésimo naufrágio de um barco clandestino lotado de imigrantes que buscam uma vida melhor na Europa. A tragédia ocorreu a 40 milhas da costa da Líbia, e a Marinha Militar da Itália conseguiu resgatar 52 pessoas. Segundo seus relatos, a embarcação levava pelo menos uma centena de indivíduos.
    Outros navios estão se dirigindo ao local da tragédia para ajudar na busca por sobreviventes, incluindo um que já havia socorrido 120 imigrantes pouco antes. Todas as pessoas salvas foram colocadas em barcos da Guarda Costeira e levadas para a ilha de Lampedusa.
    De acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), mais de 2 mil indivíduos já morreram em 2015 tentando cruzar o Mediterrâneo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA