Milhares de italianos ficam descalços em apoio a refugiados

Marcha aconteceu em 71 cidades do país, incluindo Veneza e Roma

Marcha dos Descalços reuniu milhares de pessoas na Itália (foto: ANSA)
13:34, 12 SetROMA ZLR

(ANSA) - De Veneza a Palermo, milhares de italianos saíram às ruas nesta sexta-feira (11) para a Marcha das Mulheres e dos Homens Descalços, manifestação que cobrou da Europa corredores humanitários e um acolhimento digno para vítimas de guerras.
    Em Veneza, uma delegação de cerca de 20 pessoas recebeu autorização para caminhar sobre o tapete vermelho do festival de cinema que acontece na cidade, que na sua abertura já havia presenciado um acalorado debate sobre imigração.
    Enquanto isso, uma multidão aguardava do lado de fora do local que recebe a mostra. Ao todo, o protesto reuniu aproximadamente 1 mil indivíduos na cidade. Na capital Roma, esse número foi de 2 mil.
    "É importante dizer que a marcha ocorreu em 71 cidades. Ainda que tenha sido promovida por personagens do espetáculo, não é uma autocelebração, mas sim um pedido para sairmos da fortaleza na qual estamos trancados na Europa e interromper a tragédia dos mortos", declarou o cineasta Andrea Segre, um dos idealizadores da iniciativa.
    Entre os municípios que realizaram manifestações estão Palermo, na Sicília - região de destino de muitos imigrantes que cruzam o Mediterrâneo -, Florença, Mântua e Bari. Segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), desde o início do ano, 121.139 solicitantes de refúgio chegaram à Itália pelo Canal da Sicília. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA