UE deu 'passinho' à frente sobre refugiados, diz Renzi

Primeiro-ministro participa de reunião extraordinária do bloco

Matteo Renzi elogiou plano de redistribuição de solicitantes de refúgio
Matteo Renzi elogiou plano de redistribuição de solicitantes de refúgio (foto: ANSA)
09:32, 24 SetROMA ZLR

(ANSA) - Um dia depois de os ministros do Interior da União Europeia terem aprovado a redistribuição de 120 mil solicitantes de refúgio abrigados em Itália, Grécia e Hungria, o premier italiano, Matteo Renzi, afirmou nesta quarta-feira (23) que, com três meses de atraso, o bloco finalmente concordou com seu país.
    Há tempos que Roma defende a necessidade de aliviar a situação das nações que servem como porta de entrada para imigrantes na UE, principalmente pela sua proximidade com os continentes africano ou asiático.
    "A Europa deu um passinho para frente. A todos aqueles que diziam que o problema era só italiano, hoje a resposta me parece evidente: não é mais assim", declarou o primeiro-ministro, que participa nesta quarta de uma reunião extraordinária do Conselho Europeu para discutir a crise de refugiados. O objetivo do encontro é definir uma "política migratória europeia crível".
    "Ontem [22] houve um primeiro passo histórico, genuíno e louvável, expressão da solidariedade europeia. Mas não pode ser o fim da história. Chegou a hora de novas ações corajosas por parte dos Estados e das instituições da UE", disse o presidente da Comissão Europeia - poder executivo do bloco -, Jean-Claude Juncker.
    A redistribuição foi aprovada apesar da resistência de países do leste, com destaque para Romênia, República Tcheca, Eslováquia e Hungria, que será uma das beneficiárias da medida. Nesta quarta, o governo eslovaco prometeu até entrar na justiça para não ser obrigada a receber solicitantes de refúgio. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA