Governo Renzi aprova decreto contra pobreza

Medidas beneficiarão cerca de 1 milhão de pessoas

Crise deixou mais de 4 milhões de pessoas na pobreza na Itália
Crise deixou mais de 4 milhões de pessoas na pobreza na Itália (foto: ANSA)
09:06, 29 JanROMA ZLR

(ANSA) - O Conselho dos Ministros da Itália, presidido pelo premier Matteo Renzi, aprovou nesta quinta-feira (28) um decreto-lei com instrumentos para potencializar a rede de bem estar social do governo e combater a pobreza no país.

 

Segundo o ministro do Trabalho e das Políticas Sociais Giuliano Poletti, a intervenção se baseia no princípio da "inclusão ativa" e é sustentada por dois pilares: apoio à renda e ajuda para que famílias em situação de necessidade saiam dessa condição.

 

"Estamos avaliando os recursos previstos no orçamento, mas [o decreto] envolverá 280 mil famílias e 550 mil crianças, ou cerca de 1 milhão de pessoas", disse. As ações para reduzir a pobreza na Itália devem consumir 600 milhões de euros em 2016 e 1 bilhão em 2017.

 

No entanto, neste primeiro momento, o público alvo da medida será somente uma parte dos 4 milhões de pobres existentes no país atualmente, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (Istat). As pessoas beneficiadas e as iniciativas do decreto ainda serão detalhadas pelo governo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA