Itália começa a enterrar vítimas de terremoto; Número de mortos passa de 290

Presidente e premier participaram de rito solene em Ascoli

Itália inicia enterro de mortos de terremoto (foto: Ansa)
16:48, 27 AgoROMA ZGT

(ANSA) - No dia de luto nacional, foi realizada a primeira cerimônia solene neste sábado (27) para o enterro de 35 vítimas fatais do forte terremoto registrado na região central da Itália na última quarta-feira (24).

 

A cerimônia foi realizada em Ascoli Piceno e reuniu, além dos parentes das vítimas da província de Marcas, o presidente da Itália, Sergio Mattarella, o primeiro-ministro Matteo Renzi e sua esposa, Agnese, o presidente do Senado, Pietro Grasso, da Câmara dos Deputados, Laura Boldrini, e o vice-presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli.

 

Também estiveram presentes o prefeito de Arquata del Tronto (uma das cidades mais devastadas pelo sisma), Leandro Petrucci, e da cidade de Áquila - que sofreu com um terremoto que matou 309 pessoas em 2009, Massimo Cialente.

 

Durante a homilia, o bispo Giovanni D'Ercole, pediu para que os sobreviventes "não tenham medo de gritar seu sofrimento" mas que "não percam a coragem" para caminhar à frente. "Juntos reconstruiremos as nossas casas e igrejas. Juntos voltaremos a dar vida às nossas comunidades, a partir de nossas tradições e dos escombros da morte. Juntos", disse o emocionado religioso.

 

Após a cerimônia religiosa, Mattarella cumprimentou os parentes dos mortos. Já Renzi, que também cumprimentou os sobreviventes, ouviu pedidos de ajudas deles e prometeu ajudá-los nesse momento difícil. "Não os deixaremos sozinhos", ainda afirmou o premier.

 

Número de mortos passa de 290

 

Na manhã deste sábado, a Defesa Civil atualizou o balanço de vítimas fatais e de feridos. O número de mortos subiu para 291, sendo que 230 falecidos estavam em Amatrice, 11 em Accumoli e 50 em Arquata del Tronto.

 

Os dados oficiais ainda apontam para 1.332 réplicas desde que o tremor abalou a região de Lazio e de Marcas. A Defesa Civil ainda informou que serão construídas três pontes de emergência para ajudar nas buscas e no envio de ajuda à Amatrice.

 

A cidade, no momento, conta com apenas uma ponte de ligação para outras cidades, já que os caminhos até ela foram danificados pelas réplicas do terremoto. (ANSA)

 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA