Há um ano de sistema de cotas, 5,6 mil imigrantes foram realocados

Sistema previa 160 mil realocações até setembro de 2017

Quase 2 mil solicitantes de refúgio deixaram a Itália pelo sistema de cotas (foto: ANSA)
18:01, 28 SetBRUXELAS ZGT

(ANSA) - Há um ano da decisão da União Europeia de realocar 160 mil imigrantes até setembro de 2017, o sistema de cotas para realocações chegou a apenas 5.651 deslocados transferidos, de acordo com um relatório divulgado pela União Europeia nesta quarta-feira (28).

 

Apesar da quantidade mínima de realocações, o bloco celebrou que, no mês de setembro, houve um recorde na quantidade de pessoas que já estão vivendo em uma nova nação: foram 1.202 transferências em 30 dias. Em números gerais, 4.455 deixaram a Grécia para outro país europeu enquanto 1.196 saíram da Itália.

 

Dos imigrantes que moravam na Itália, 260 foram para a Finlândia, 231 para França, 183 para Portugal, 178 para Holanda e 112 para Suíça. Enquanto Bulgária, Polônia, República Tcheca, Estônia, Hungria, Lituânia e Eslováquia são aqueles que não receberam ninguém vindo da Itália.

 

"Andamos por uma longa estrada e houve progressos. Agora, precisamos andar adiante com o avanço europeu. Convido aqueles que buscam por um 'plano B' ou fala da falência [do sistema] a observar os progressos atingidos", disse o comissário europeu para a Imigração, Dimitris Avramopoulos, ao anunciar os dados.

 

Segundo Avramopoulos, apesar dos números pequenos, há iniciativas nos últimos meses que precisam ser elogiadas. "Quero agradecer a Alemanha, que decidiu participar da nossa política acolhendo 500 pessoas por mês e a Bélgica que está se empenhando em 100 por mês", destacou o comissário. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA