Policial que ajudava brasileiros a obter cidadania na Itália é preso

Sergio Broscritto facilitava reconhecimento de residência

Policial cobrava até 250 euros para reconhecer residência de brasileiros na Itália
Policial cobrava até 250 euros para reconhecer residência de brasileiros na Itália (foto: ANSA)
20:39, 13 JanLODI ZLR

(ANSA) - Um policial foi preso nesta quinta-feira (12) em Lodi, no norte da Itália, por facilitar a concessão de certificados de residência a cidadãos estrangeiros, principalmente brasileiros em busca da dupla nacionalidade.

O oficial, identificado como Sergio Broscritto, teria atestado falsas moradias ao preço de 200 a 250 euros cada uma. Ele teria contato com uma agência de Massalengo, a 40 km de Milão, especializada em obter certificados de residência, etapa crucial para quem deseja reconhecer cidadania na Itália.

Acusado de corrupção, o policial foi levado a uma penitenciária da região, onde aguardará julgamento. Sua prisão ocorreu no âmbito de uma operação da Guarda de Finanças de Lodi contra o tráfico de drogas, já que Broscritto também teria livrado duas famílias de criminosos de algumas multas.

Segundo o jornal "Corriere della Sera", o policial era "ponto de referência" para brasileiros que queriam obter a cidadania italiana rapidamente. Pelo processo inteiro de reconhecimento da nacionalidade, os interessados pagavam até 6 mil euros à agência de Massalengo.

Apenas no segundo semestre de 2016, Broscritto teria facilitado a certificação de 280 residências fictícias. Outras quatro pessoas, funcionárias dos departamentos de anágrafe das cidades de Massalengo, Tavazzano con Villavesco, Zelo Buon Persico e San Donato Milanese, também estão sendo investigadas. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA