Homofobia marca primeiro casamento transexual da Itália

Sem a presença dos pais, Alessia e Michele se casaram em Aversa

Em meio a manifestações homofóbicas, Alessia e Michele se casam na Itália (foto: Ansa)
11:59, 28 AbrCASERTA ZBF

(ANSA) - O primeiro casamento transexual da Itália, realizado ontem (27) na Prefeitura de Aversa, província de Caserta, foi marcado por um ato de homofobia. Poucas horas antes da celebração, uma frase contra a união civil gay foi encontrada nas proximidades do local, mas apagada logo em seguida pelos funcionários municipais.

Apesar de sofrer com a homofobia, Alessia Cinquegrana, ex-miss trans da Itália, declarou estar muito feliz e assegurou que o ato não iria afetá-la. "Essas pessoas são reprimidas, mas estou feliz com o que eu sou".

Em nota, a administração da Prefeitura condenou a ofensa homofóbica: "Aversa é uma cidade aberta, livre de preconceitos. Aversa não se reconhece em atitudes como essa".

Alessia se casou com seu companheiro Michele Picone. Os dois foram os primeiros a protagonizarem uma união civil transexual na Itália.

O caso de Alessia é inédito porque ela não se submeteu à cirurgia de mudança de sexo e teve seu gênero feminino reconhecido oficialmente.

Amigos, familiares, jornalistas e curiosos aguardavam ansiosamente o casal em frente à Prefeitura. Já o pai biológico de Alessia e os de seu companheiro não compareceram à cerimônia.

Foram poucos minutos para que o celebrante lesse os artigos do Código Civil sobre os direitos e deveres dos cônjuges, até que veio o fatídico "sim". O matrimônio foi encerrado com aplausos do público.

A ex-miss trans declarou ainda que pretende adotar uma criança em breve. "Agora eu tenho todos os documentos legais para isso", disse. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en