Incêndios continuam na Itália e já causam 2 mortes

País está usando Exército e Proteção Civil para conter chamas

Incêndios continuam na Itália e já causam 2 mortes (foto: ANSA)
21:01, 13 JulNÁPOLES ZCC

(ANSA) - Com temperaturas chegando a uma alta recorde na Itália, diversas regiões do país estão sendo atingidas por grandes incêndios. Nesta quinta-feira (13), duas pessoas morreram na Calábria.

A primeira morte foi registrada em San Pietro in Guarano. A vítima é um homem de 69 anos, que foi carbonizado enquanto tentava conter um incêndio próximo a sua residência. Já a segunda aconteceu na Calábria. No entanto, o corpo ainda não foi identificado.
   

Foram movimentadas mais de mil pessoas em toda a Itália para tentar combater os focos de incêndios. Ao todo, são 14 aviões "Canadair" e 21 helicópteros da frota aérea do Estado.

A maioria dos indícios de fogo foi registrada na Sicília, onde o "Vigili del Fuoco", equivalente ao corpo de bombeiros brasileiro, já efetuou 260 intervenções. A operação para tentar conter as chamas também foi realizada na Calábria, Campânia, Lazio e em Puglia.

Em Matera, centenas de pessoas foram evacuadas de um camping, já que devido ao vento forte o fogo está sendo propagado rapidamente. A Proteção Civil trabalha para dar suporte a todos.
   

Até mesmo o vulcão Vesúvio, em Nápoles, foi atingido. Aproximadamente 400 bombeiros e voluntários trabalham para conter o fogo.
   

Ontem (12), o ministro do Ambiente da itália, Gian Luca Galletti, pediu ajuda para o Exército para tentar combater os incêndios. Os italianos e turistas estão em estado de alerta. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA