Quase 20 cidades da Itália terão onda de calor nesta quarta

Alta nas temperaturas pode afetar até pessoas saudáveis

Turista se refresca na Fontana della Barcaccia, em Roma
Turista se refresca na Fontana della Barcaccia, em Roma (foto: ANSA)
18:02, 08 AgoROMA ZLR

(ANSA) - Após a Itália ter vivido sua semana mais quente de 2017, pelo menos 17 cidades do país devem amanhecer nesta quarta-feira (9) com o "selo vermelho" por causa do calor. Na classificação do Ministério da Saúde, isso significa "condições de emergência com possíveis efeitos negativos sobre a saúde de pessoas saudáveis e ativas".

Ou seja, as elevadas temperaturas podem afetar não apenas as faixas de risco, como idosos, bebês e doentes crônicos, mas sim toda a população. As 17 cidades que terão o "selo vermelho" nesta quarta estão distribuídas por quase toda a Itália, desde Bolonha, no norte, até Palermo, Catânia e Messina, na ilha da Sicília, passando pela capital Roma.

As outras cidades que devem registrar ondas de calor são: Bari (Puglia), Cagliari (Sardenha), Campobasso (Molise), Civitavecchia (Lazio), Florença (Toscana), Frosinone (Lazio), Latina (Lazio), Nápoles (Campânia), Perúgia (Úmbria), Reggio Calabria (Calábria), Rieti (Lazio) e Viterbo (Lazio). É esperada uma redução das temperaturas em Bolonha, Civitavecchia e Florença na próxima quinta-feira (10), mas os municípios restantes devem continuar com o selo vermelho. Em todo o país, apenas as regiões do extremo-norte já tiveram um alívio nos termômetros.

Nas outras partes da península, as temperaturas devem começar a cair a partir de sexta-feira (11), com previsão de queda de até 10ºC em algumas zonas. Na semana passada, diversas cidades italianas registraram mais de 40ºC, e na ilha da Sardenha a sensação térmica ultrapassou os 50ºC.

A onda de calor também tem provocado uma série de incêndios florestais no centro-sul da Itália e uma crise hídrica que pode fazer pelo menos 10 regiões declararem estado de emergência. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA