Anarquistas reivindicam bomba contra polícia em Roma

Caso é investigado como "terrorismo"

Bomba explode em Roma e Itália investiga terrorismo (foto: ANSA)
16:08, 07 DezROMA ZGT

(ANSA) - Uma organização anarquista reivindicou a explosão de uma bomba em frente a um quartel da Arma dos Carabineiros em Roma, capital da Itália, nesta quinta-feira (7).

A autoria do ataque foi assumida pela Federação Anárquica Informal-Frente Revolucionária Internacional (FAI-FRI), tida como um movimento terrorista pelos serviços secretos italianos.

A célula responsável pela bomba se chama "Santiago Maldonado", nome do ativista mapuche encontrado morto em um território indígena na Patagônia, sul da Argentina, em outubro passado. A veracidade da reivindicação está sendo investigada.

O artefato, feito de maneira rudimentar, explodiu por volta das 5h30, mas não feriu nenhuma pessoa. Ele havia sido colocado em um quartel na via Brittania. A Procuradoria da República em Roma abriu uma investigação por "terrorismo". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA