Mattarella diz que tragédia no Rigopiano é 'ferida profunda'

Presidente da Itália lembrou um ano de tragédia que matou 29

Restos do hotel Rigopiano há um ano da tragédia (foto: ANSA)
08:47, 18 JanROMA ZGT

(ANSA) - O presidente da Itália, Sergio Mattarella, publicou um comunicado oficial nesta quinta-feira (18) em que afirma que a tragédia ocorrida no hotel Rigopiano, há exato um ano, é uma "ferida profunda" para todo o país.

"Há um ano da tragédia do Hotel Rigopiano, uma profunda ferida para a comunidade envolvida e para o país inteiro, desejo enviar um pensamento comovido às vítimas e renovar a minha sólida proximidade aos seus familiares e aos sobreviventes", escreveu o mandatário.

A tragédia no hotel, que ficava em Farindola, no centro da Itália, matou 29 pessoas e apenas 11 conseguiram sobreviver. Uma avalanche de neve, provocada por um tremor, atingiu em cheio o estabelecimento, chegando a empurrá-lo por mais de 10 metros de distância.

"As angustiantes imagens difundidas naqueles dias durante as operações de salvamento, pontuadas pela sucessão, com o passar do tempo, dos sentimentos ora de esperança, ora de desconforto, assim como a extraordinária generosidade dos socorristas, empenhados em atividades de particular complexidade e em condições de extremo perigo, testemunharam a autêntica solidariedade que o povo italiano tem para oferecer nas provas mais dramáticas", finalizou.

Mattarella se referia aos trabalhos de socorro que duraram cerca de uma semana sob condições climáticas muito ruins. Graças ao trabalho dos socorristas, foi possível salvar nove das 11 pessoas resgatadas. As outras duas estavam fora da estrutura na hora do incidente.

Uma delas estava no estacionamento, onde foi buscar itens pessoais no carro, e o outro tinha saído da estrutura momentaneamente.

Fontes do governo italiano informaram hoje que os parentes das vítimas do Rigopiano serão recebidas por Mattarella e pelo premier, Paolo Gentiloni, na próxima semana em Roma.

Homenagens

Em uma cerimônia marcada pelo silêncio, parentes e amigos das vítimas da tragédia, além de moradores e autoridades locais, depositaram uma coroa de flores nos restos do hotel na manhã desta quinta-feira.

O bispo da diocese de Pescara-Penne, monsenhor Tommaso Valentinetti, fez uma benção especial no local.

"Que Deus conceda o repouso eterno aos irmãos e irmãs que deixaram sua vida terrena. O sol que brilha hoje está aquecendo o coração de todos aqueles que estão aqui. Senhor, nós te pedimos que nos dê esse sol e a paz eterna para quem não está mais entre nós", disse o religioso. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA