Submarino dos EUA usado em ação na Síria passou por Nápoles

O prefeito Luigi de Magistris pediu que isso "não aconteça mais"

Submarino dos EUA usado em ação na Síria passou por Nápoles
Submarino dos EUA usado em ação na Síria passou por Nápoles (foto: ANSA)
15:55, 16 AbrROMA ZLR

(ANSA) - Um submarino nuclear utilizado pelos Estados Unidos no ataque da última sexta-feira (13) contra a Síria passara poucas semanas antes pela cidade de Nápoles, no sul da Itália.

O "USS John Warner", alocado no Mar Mediterrâneo, lançou seis mísseis Tomahawk contra alvos do regime de Bashar al Assad. No último dia 20 de março, o submarino parou no Porto de Nápoles, causando a irritação do prefeito Luigi de Magistris, de centro-esquerda.

"Nosso governo não é contra ninguém, mas é a favor de políticas de paz, do desarmamento, da cooperação internacional, é a favor da diplomacia e de que as instituições internacionais, como a ONU, sejam protagonistas em tempos de crise", afirmou De Magistris à ANSA nesta segunda-feira (16).

A ancoragem do submarino nuclear em Nápoles havia sido informada ao governo municipal pela Capitania dos Portos, mas o prefeito pediu que isso "não aconteça mais", já que trata-se de uma cidade "desnuclearizada".

"O fato de que seja o mesmo submarino [usado no ataque na Síria] reforça ainda mais a justeza da medida por meio da qual determinamos que, no Porto de Nápoles, não são bem-vindos navios de propulsão nuclear ou que carreguem armas nucleares", acrescentou De Magistris.

Apesar de ser aliada dos Estados Unidos, a Itália não participou dos ataques conjuntos com França e Reino Unido na Síria, uma resposta ao bombardeio químico do último dia 7 de abril, atribuído ao regime de Bashar al Assad.

O primeiro-ministro demissionário Paolo Gentiloni se pronunciará no Parlamento sobre o envolvimento italiano no país árabe nesta terça-feira (17). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA