Salvini é recebido como 'superstar' em embaixada da Rússia

Ministro participou de festa pela independência do país

Matteo Salvini, vice-premier da Itália, ministro do Interior e secretário da Liga
Matteo Salvini, vice-premier da Itália, ministro do Interior e secretário da Liga (foto: ANSA)
18:12, 08 JunROMA ZLR

(ANSA) - O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, foi tratado como um "superstar" em uma festa na Embaixada da Rússia em Roma por ocasião do dia de independência do maior país do mundo, na última quinta-feira (7).

A celebração ocorreu durante a noite e incluiu um encontro bilateral de meia hora entre o secretário da Liga e o embaixador Sergey Razov, dando um relevante significado político a um evento substancialmente mundano.

Esse foi o primeiro contato do novo governo italiano com o representante de Moscou em Roma, e o sucesso de Salvini foi evidente. O ministro e vice-premier foi bastante assediado e atendeu a vários pedidos de selfies e apertos de mão.

Salvini defende uma reaproximação da Itália com a Rússia e o fim das sanções europeias contra o regime de Vladimir Putin, motivadas pela anexação da Crimeia e pela guerra separatista no leste da Ucrânia.

"Algo está mudando na Europa. Temos ideias claras sobre as sanções, basta ler o contrato [de governo]", disse. Perguntado se visitará Moscou, Salvini respondeu que sua prioridade é a crise migratória no Mediterrâneo, mas não descartou a hipótese de uma viagem.

"Iremos em breve à Rússia, mas agora a urgência é o Mediterrâneo. Não temos invasões dos russos", declarou. Seu partido, a Liga, tem inclusive um acordo de "cooperação" com o Rússia Unida, que dá sustentação a Putin. O pacto fez o Partido Democrático (PD), de oposição, questionar no Parlamento se Salvini não tem uma "dupla fidelidade".

O ministro defende a reaproximação por acreditar que Moscou não é uma ameaça aos interesses da Itália, além de defender que as sanções prejudicaram as exportações de empresas italianas. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA