Itália vai às urnas em 1ª teste para aliança M5S-Liga

O país terá eleições em 760 cidades no próximo domingo

Comício da Liga em Siena, na Itália
Comício da Liga em Siena, na Itália (foto: ANSA)
20:49, 08 JunROMA ZLR

(ANSA) - Pouco mais de uma semana depois da posse do novo governo, 760 cidades de toda a Itália vão às urnas no próximo domingo (10) para o primeiro turno das eleições municipais.

Entre os municípios que votarão, se incluem 109 com mais de 15 mil habitantes, ou seja, com possibilidade de segundo turno em 24 de junho, caso nenhum candidato a prefeito alcance a maioria absoluta dos votos.

Os olhos estarão voltados sobretudo para as 20 capitais de província que vão às urnas: Ancona, Avellino, Barletta, Brescia, Brindisi, Catânia, Imperia, Massa, Messina, Pisa, Ragusa, Siena, Siracusa, Sondrio, Teramo, Terni, Trapani, Treviso, Vicenza e Viterbo.

Além disso, também haverá eleições em dois distritos de Roma, envolvendo 290,9 mil eleitores. Ao todo, 6,75 milhões de pessoas poderão votar no próximo domingo para prefeito e vereador. As urnas ficarão abertas das 7h às 23 (horário local).

O pleito será o primeiro teste para avaliar a reação dos eleitores ao governo de coalizão entre o antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S) e a ultranacionalista Liga, que se aliaram para apoiar o jurista Giuseppe Conte, no poder desde 1º de junho, como primeiro-ministro da Itália.

No entanto, os dois partidos serão adversários nas eleições municipais, o que ajudará a definir qual eleitorado reagiu melhor à coalizão em âmbito nacional. Já o Partido Democrático (PD), de centro-esquerda, tentará recuperar parte do capital político dizimado pelas urnas em 4 de março, enquanto Silvio Berlusconi, agora liberado para se candidatar, busca conter a ascensão da Liga como líder da direita.

Uma cidade que também deveria ir às urnas, Laterina, no centro do país, teve as eleições adiadas para 29 de julho por causa da morte de um candidato a prefeito, Giovanni Lari, 55 anos. Ele batalhava havia tempos contra uma doença. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA