Navio recusado por Itália e Malta leva 134 menores e 7 grávidas

A embarcação Aquarius aguarda a indicação de um porto seguro

Pessoas resgatadas pelo navio Aquarius no Mediterrâneo
Pessoas resgatadas pelo navio Aquarius no Mediterrâneo (foto: Reprodução/Twitter/SOS Méditerranée)
17:56, 10 JunCATÂNIA ZLR

(ANSA) - O navio Aquarius, proibido de ancorar na Itália e em Malta, leva 629 pessoas a bordo, incluindo 123 menores de idade desacompanhados, 11 crianças acompanhadas e sete mulheres grávidas.

O navio é operado pela ONG SOS Méditerranée, com pessoal de Médicos Sem Fronteiras (MSF). Os migrantes foram resgatados em seis diferentes operações no Mediterrâneo, sendo a mais delicada delas para salvar os ocupantes de um barco inflável que virara no mar com 40 pessoas.

O Aquarius socorreu 229 indivíduos, mas os outros 400 foram transferidos para o navio por embarcações mercantis e da própria Guarda Costeira da Itália. O Aquarius segue no mar enquanto aguarda a indicação de um porto para ancorar.

Segundo MSF, não há ninguém em estado grave, e todos estão alimentados e hidratados. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA