Itália levará migrantes do navio Aquarius para Valência

Embarcação aguarda há três dias no mar com 629 pessoas a bordo

Imagem feita a bordo do navio Aquarius, da SOS Méditerranée
Imagem feita a bordo do navio Aquarius, da SOS Méditerranée (foto: ANSA)
04:03, 12 JunROMA ZLR

(ANSA) - Os 629 náufragos a bordo do navio Aquarius, da ONG SOS Méditerranée, serão transportados para Valência, na Espanha, por embarcações italianas.

O anúncio foi feito nesta terça-feira (12) pela entidade, após três dias de impasse envolvendo um dos navios que operam no resgate a migrantes forçados que se arriscam no Mediterrâneo Central.

"O navio Aquarius receberá reabastecimentos de uma embarcação italiana. Segundo o plano de Roma, os náufragos a bordo serão transferidos a navios italianos e conduzidos a Valência", diz uma mensagem da ONG no Twitter.

O Aquarius foi proibido de ancorar em Malta e na Itália, os países mais próximos, mas foi aceito pela Espanha, por decisão do governo socialista de Pedro Sánchez. No entanto, a SOS Méditerranée havia dito que não poderia enfrentar os quatro dias de navegação necessários para chegar a Valência.

Entre as 629 pessoas a bordo estão 123 menores de idade sozinhos, 11 crianças acompanhadas e 87 mulheres, incluindo sete grávidas. Elas estão no navio desde sábado passado (9), quando o Aquarius socorreu 229 indivíduos de dois boites infláveis. Os outros 400 foram salvos por embarcações mercantis e da Guarda Costeira da Itália e transferidos para o Aquarius.

O fechamento dos portos italianos para o navio faz parte da política do novo ministro do Interior do país, Matteo Salvini, que trata as pessoas que cruzam o Mediterrâneo como imigrantes ilegais e defende ajudá-las nos próprios países de onde estão fugindo.

Salvini já adiantou que agirá do mesmo jeito com outras embarcações de ONGs e que pressionará a União Europeia para ajudar a Itália a proteger a fronteira sul do bloco. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA