Chuvas no sul da Itália deixam destruição ao menos 2 mortos

Regiões da Calábria, Puglia e Campânia são as mais atingidas

Chuvas no sul da Itália deixam destruição e menos 2 mortos (foto: ANSA)
14:51, 05 OutCATANZARO ZBF

(ANSA) - Chuvas e inundações causaram transtornos nesta sexta-feira (5) em diversas partes da região sul da Itália. O mau tempo provocou na Calábria a queda de uma ponte e a morte de ao menos duas pessoas.

A tempestade que atinge a região da Calábria desde ontem (4) já mobilizou cerca de 200 homens do Corpo de Bombeiros, que registraram inúmeros pedidos de assistência. As cidades de Catanzaro, Vibo Valentia, Lamezia Terme e Crotone foram algumas das mais atingidas pela forte chuva.

A equipe do Corpo de Bombeiros está desde a noite desta quinta-feira (4) procurando um bebê de 2 anos de idade, que desapareceu em Lamezia Terme. Até o momento, foram encontrados os corpos da mãe da criança e de seu outro filho, de 7 anos. Eles foram localizados no leito de um riacho entre as cidades de San Pietro a Maida e San Pietro Lamentino.

Dezenas de pessoas ficaram ilhadas por conta das inundações. A água atingiu níveis tão altos que alguns moradores de Acconia di Curinga se refugiaram no telhado das casas, já outros ficaram presos dentro dos seus carros. De acordo com os Bombeiros, ao menos 16 pessoas foram resgatadas na região.

Também em Curinga, a Ponte delle Grazie, localizada na estrada provincial 19, caiu durante a tempestade. No entanto, ninguém ficou ferido na queda da estrutura.

Algumas famílias nas cidades de San Vito sullo Ionio e Monterosso Calabro foram evacuadas devido aos riscos de deslizamentos e enchentes, já que a água estava atingindo meio metro de altura.

Diversas ruas e estradas que ligam as cidades da Calábria foram fechadas por conta dos deslizamentos de terra. As operações dos trens da região também foram suspensos ou operaram em velocidade reduzida.

"Dor pelo que aconteceu na Calábria, sigo com cuidado e me preocupo com os eventos relacionados à onda de mau tempo. O governo precisa interver imediatamente para administrar e ajudar concretamente a população", disse Ernesto Magorno, senador do Partido Democrático (PD).

Já de acordo com o governador da região da Calábria, Mario Oliverio, "a situação está se tornando cada vez mais dramática" e não foi descartado a hipótese de declarar "estado de emergência". O governador da Ligúria, Giovanni Toti, afirmou estar em "oração" pelas vítimas das chuvas e afirmou que "está pronto para qualquer pedido de ajuda".

Puglia -

A situação não foi diferente na região da Puglia. As cidades da província de Bari foram as mais atingidas. Em Santeramo in Colle, um relâmpago atingiu algumas plantações e causou um incêndio. Já em Gioia del Colle, os bombeiros resgataram uma mãe com seus dois filhos presos em um carro quebrado no meio da água.

Na província de Taranto, as aulas foram canceladas nas escolas das cidades de Laterza e Ginosa. Além disso, diversas vias ficaram inundadas e atrapalharam o transporte dos moradores.

Outras regiões -

As Proteções Civis da Campânia e de Molise emitiram um alerta amarelo por conta das chuvas que atingiram ambas as regiões. Diversas cidades registraram fortes rajadas de vento e deslizamentos de terra.

Em Catania, na Sicília, a violenta tempestade transbordou diversos rios, que deixaram dezenas de carros cobertos de água. té o momento, os bombeiros já fizeram mais de 70 operações, enquanto ao menos 50 ainda aguardam para serem realizadas.

Na Sardenha, a cidade de Olbia registrou diversos pontos de alagamento, no entanto não houve graves incidentes como nas regiões da Apúlia e Calábria. Ao menos 15 equipes dos bombeiros estão trabalhando pelo local, com o apoio de reforços vindos de Arzachena e Sassari.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA