Partido italiano desiste de dar preservativos a refugiados

Proposta do M5S não tinha o apoio da Liga

M5S queria dar preservativos gratuitos também para jovens e pessoas com DSTs
M5S queria dar preservativos gratuitos também para jovens e pessoas com DSTs (foto: ANSA)
13:49, 19 NovROMA ZLR

(ANSA) - O partido antissistema italiano Movimento 5 Estrelas (M5S) recuou da proposta de distribuir preservativos gratuitos para refugiados.

A medida havia sido apresentada como emenda à Lei Orçamentária de 2019, mas sem a anuência de sua aliada, a ultranacionalista Liga.

Com custo estimado em 5 milhões de euros por ano, a proposta previa a distribuição de preservativos gratuitos não apenas para refugiados, mas também para jovens com menos de 26 anos, mulheres que tenham sofrido aborto e pessoas com doenças sexualmente transmissíveis.

O projeto, no entanto, desagradou integrantes da Liga e será retirado pelo M5S, já que não faz parte do "contrato de governo" entre os dois partidos. A legenda ultranacionalista defende políticas de incentivo à natalidade entre italianos.

"A ideia de fornecer preservativos gratuitos a migrantes beneficiários de proteção internacional merece atenção, mas por enquanto está destinada a não ter apoio", disse o líder do M5S na Câmara dos Deputados, Francesco D'Uva.

Preservativos são distribuídos gratuitamente para toda a população em diversos países do mundo, inclusive o Brasil. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA