Máfia italiana 'Ndrangheta faz negócios com o PCC, diz site

Reportagem do portal "UOL" levantou o funcionamento da aliança

Máfia italiana 'Ndrangheta faz negócios com o PCC, diz site
Máfia italiana 'Ndrangheta faz negócios com o PCC, diz site (foto: ANSA)
11:11, 20 DezSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - Duas semanas após a polícia italiana deflagrar uma operação contra a máfia 'Ndrangheta e suas ramificações no exterior, prendendo mais de 90 pessoas, uma reportagem foi publicada hoje (20) pelo portal "UOL" relatando detalhes do funcionamento de uma aliança entre o grupo e a maior facção criminosa brasileira, o Primeiro Comando da Capital (PCC).

De acordo com a reportagem, que usou dados do Projeto de Jornalismo Investigativo da Itália, a máfia italiana e o PCC negociam diretamente a exportação da cocaína que sai da América do Sul com destino à Europa.

A droga é transportada de navio para o Velho Continente.

Haveria interferência do crime organizado nos portos de Santos (São Paulo), Salvador (Bahia), Itajaí (Santa Catarina) e no da capital do Rio de Janeiro, segundo investigação da Polícia Civil de São Paulo.

Segundo estimativas, nos últimos dois anos, foram enviadas para a Europa cerca de duas toneladas de cocaína, avaliadas em R$ 1 bilhão.

A reportagem disse ainda que o italiano Domenico Pelle, de 26 anos, apontado como o chefão da máfia italiana, teria estado em São Paulo duas vezes: em janeiro e fevereiro de 2017. Ele foi preso no começo de dezembro, na Itália.

Outro italiano ligado à Ndrangheta poderia estar vivendo no Brasil, de acordo com as investigações. O suspeito, Nicola Assisi, conhecido como "O Sobrinho", usaria um passaporte falso, argentino, com o nome de Javier Varela, e teria uma empresa em Ferraz de Vasconcelos. (ANSA) 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en