Ameaça de bomba em Gênova faz menção a Cesare Battisti

Prefeitura da capital da Ligúria chegou a ser evacuada

Faixa em Bolonha, na Itália, pede a libertação de Cesare Battisti
Faixa em Bolonha, na Itália, pede a libertação de Cesare Battisti (foto: ANSA)
11:36, 16 JanGÊNOVA ZLR

(ANSA) - A Prefeitura de Gênova, no noroeste da Itália, foi evacuada na manhã desta quarta-feira (16) em função de um falso alarme de bomba.

Segundo a primeira reconstrução das autoridades, uma pessoa telefonou para a sede do poder municipal e disse: "BR, às 11h explodirá uma bomba no Palácio Tursi [sede da Prefeitura]. Libertem Cesare Battisti".

A sigla "BR" seria uma referência às Brigadas Vermelhas, grupo terrorista de extrema esquerda responsável pelo sequestro e assassinato do ex-primeiro-ministro Aldo Moro (1916-1978). O edifício foi evacuado, e a rua, bloqueada pela polícia, mas a ameaça se revelou um alarme falso.

Desde a prisão de Battisti, surgiram manifestações de apoio em cidades como Bolonha e Foggia. Nesta última, militantes alteraram uma placa de rua para pedir "anistia" ao italiano, condenado à prisão perpétua por quatro assassinatos cometidos na década de 1970.

Battisti passou quase 40 anos foragido e foi entregue à Itália pela Bolívia, para onde havia fugido após o então presidente do Brasil, Michel Temer, ter decretado sua extradição. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA