Mural em Roma ironiza 'exposição' de Battisti por ministros

Peça critica Matteo Salvini e Alfonso Bonafede

Mural foi feito por um coletivo chamado "Militant" (foto: ANSA)
15:32, 17 JanROMA ZLR

(ANSA) - Um mural instalado em uma banca de jornais nos arredores do Ministério da Justiça da Itália, em Roma, ironizou o tratamento dado por expoentes do governo a Cesare Battisti, que começou a cumprir sua pena nesta semana, após quase 40 anos foragido.

O manifesto, de 2,5 por 2,5 metros, retratava os ministros do Interior, Matteo Salvini (Liga), e da Justiça, Alfonso Bonafede (M5S), desfilando em uma praça repleta de gente e carregando Battisti, com a cabeça e as mãos presas, para o cadafalso.

Os responsáveis chamaram o mural de "A exposição do monstro, Itália 2019". Por meio de um comunicado, o coletivo "Militant", autor da obra, descreveu Salvini e Bonafede como "dois inquisidores de frente a um pelourinho".

"Após a captura de Cesare Battisti, dois ministros cosplayers, fantasiados de policial e carcereiro, encenaram um espetáculo grotesco que voltou atrás em alguns séculos os ponteiros da justiça italiana", diz a nota.

O coletivo critica a "espetacularização" da chegada de Battisti em Roma, que contou com a presença de Salvini e Bonafede. O ministro da Justiça publicou até um vídeo de quase quatro minutos mostrando as principais cenas do desembarque, em uma gravação editada de forma semelhante a um clipe musical.

O manifesto contra os ministros foi removido pela polícia. Battisti cumpre pena de prisão perpétua por quatro assassinatos cometidos na década de 1970, mas se diz inocente. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA