Após polêmica, 47 migrantes desembarcam em porto da Itália

Estrangeiros serão acolhidos por seis países da União Europeia

Após polêmica, 47 migrantes desembarcam em porto da Itália (foto: ANSA)
14:05, 31 JanROMA ZCC

(ANSA) - O navio da ONG alemã Sea Watch com 47 migrantes, incluindo 15 menores de idade, a bordo atracou na manhã desta quinta-feira (31) e iniciou o processo de desembarque no porto de Catânia, na Sicília, sul da Itália.

A embarcação foi escoltada pela patrulha da Guarda Costeira e da Guarda de Finanças. Os migrantes festejaram e se abraçaram ao chegar no porto italiano.
   

O Tribunal de Menores de Catânia, presidido por Maria Francesca Pricoco, determinou medidas cautelares para cada uma das crianças migrantes, de acordo com o direito internacional. A medida é um ato preparatório para a proteção dos menores não acompanhados do navio da bandeira alemã.
   

Ao todo, seis países - França, Portugal, Alemanha, Malta, Luxemburgo e Romênia - concordaram em acolher os migrantes, em coordenação com a Comissão Europeia.

"Missão cumprida! Mais uma vez, graças ao empenho do governo italiano e da determinação do ministério do Interior, a Europa foi obrigada a intervir e assumir a responsabilidade", disse o vice-premier e ministro do Interior, Matteo Salvini, ressaltando que tem esperança de que, com base nas provas recolhidas, será possível abrir uma investigação sobre o comportamento das ONGs.

O navio resgatou as 47 pessoas na costa da Líbia, no último dia 19 de janeiro, e entrou em águas territoriais italianas na sexta-feira (25) passada, para se proteger do mau tempo em alto-mar. A Itália acusa a ONG de ter descumprido a lei ao não coordenar o salvamento com as autoridades do país africano. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA