Juiz confirma terrorismo em sequestro de ônibus na Itália

Ítalo-senegalês incendiou veículo escolar com 51 estudantes

Homem incendiou ônibus com 51 estudantes na Itália, mas ninguém ficou ferido
Homem incendiou ônibus com 51 estudantes na Itália, mas ninguém ficou ferido (foto: ANSA)
14:58, 23 MarMILÃO ZLR

(ANSA) - O juiz de inquérito preliminar de Milão, Tommaso Perna, confirmou que o sequestro de um ônibus escolar com 51 estudantes em San Donato Milanese, na última quarta-feira (20), teve finalidade "terrorista".

A tipificação está na decisão que manteve o ítalo-senegalês Ousseynou Sy em regime de prisão preventiva na penitenciária de San Vittore, em Milão. O homem de 47 anos é acusado de "massacre agravado por finalidade terrorista", sequestro de pessoa, resistência e incêndio.

"O objetivo subentendido da ação era forçar, ou então condicionar, as políticas migratórias adotadas pelo governo", disse Perna em seu despacho. O ataque teria sido motivado pela "ira" gerada pelo bloqueio de um navio com 49 migrantes em Lampedusa, um dia antes.

Sy levava os jovens de volta a uma escola de Crema, a 50 quilômetros de Milão, após uma atividade externa. Perto de San Donato Milanese, ele mudou a rota e disse aos 51 estudantes a bordo que iria para o Aeroporto de Linate.

Ele confiscou os celulares dos alunos, mas um deles, Ramy Shehata, 13 anos, filho de um imigrante egípcio, conseguiu esconder seu aparelho e avisar a polícia.

O agressor tentou furar um bloqueio da Arma dos Carabineiros, mas perdeu o controle do ônibus, que se chocou contra uma mureta. Sy então espalhou gasolina pelo veículo e o incendiou, porém os policiais conseguiram retirar todos os passageiros em segurança. O sequestro durou pouco menos de 40 minutos.

Cidadão italiano desde 2004, ele tinha antecedentes penais por dirigir embriagado (2007) e assédio sexual contra uma adolescente (2011). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA